sexta-feira, setembro 01, 2006

Este Blog foi criado como atividade de pesquisa acadêmica na disciplina de Informática no curso de Administração na UNISC - Universidade de Santa Cruz do Sul.

Desenvolvedores:
- Acad. GILSA ALBERTA JACKISCH
- Acad. ELISÂNGELA BANDEIRA MADRI


Segundo o INMETRO- Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial( http://www.inmetro.gov.br/qualidade/), podemos afirmar que qualidade é entendida aqui “como o atendimento a requisitos especificados em Normas e Regulamentos Técnicos especialmente no que diz respeito aos aspectos de saúde.”

Já produtividade podemos entender que é o processo utilizado pela empresa em produzir produtos/serviços em abundância, porém consumindo menos recursos, gerando assim lucro.

“O futuro de uma empresa depende de sua capacidade de atender os requisitos de qualidade que o mundo externo lhe solicita. Ela precisa produzir e entregar bens e serviços que satisfaçam as demandas e expectativas de clientes e usuários.”( www.gestaoerh.com.br)


“O mercado onde estão inseridas nossas empresas está e sempre esteve sendo submetido à pressões de clientes, fornecedores, concorrentes e governo. Isto direciona o foco da gestão de nossas empresas para conseguir colocar no mercado produtos/serviços de qualidade, a um preço competitivo e em quantidades que atendam a demanda. Objetivo da empresa é otimizar o uso de recursos e aumentando, assim a lucratividade”.(www.geranegocio.com.br)

”Com o passar do tempo, as empresas que não tinham qualidade em seus produtos e ou serviços começaram a desaparecer. Atualmente, sem produtividade ou sem a eficiência do processo produtivo, dificilmente uma empresa irá sobreviver no mercado.
Uma empresa só se torna competitiva quando se apóia em todas as ações, sobre pilares firmes de qualidade e produtividade.
Todo processo que não agrega qualidade não desperta satisfação no cliente e acaba sendo a causa principal da perda de negócios.
Sem produtividade os custos ficam elevados, os prazos de atendimento prejudicados, dando origem a preços e/ou prazos que não atraem o consumidor, contribuindo também para perda de negócios.“(http://www.sebraesp.com.br/principal)


Normalização, Qualidade e Produtividade


O tecnólogo dessa área acompanha os processos de produção industrial, a rotina de trabalho e a prestação de serviços em empresas de diversos setores, em busca de maior qualidade e produtividade. Trabalha tanto em fábricas quanto em estabelecimentos comerciais, instituições financeiras e empresas prestadoras de serviços, para garantir que sejam cumpridos padrões definidos por normas internacionais. Pode especializar-se em auditorias para órgãos internacionais que emitem as certificações de qualidade, como as da série ISO, ou voltar-se para a área de recursos humanos, desenvolvendo políticas de integração, atualização e reciclagem de quadro de funcionários.(www.guiadoestudante.abril.com.br)

"QUAL A RELAÇÃO ENTRE QUALIDADE E PRODUTIVIDADE?
A relação é de total interligação. A produtividade só é obtida se os processos tiverem qualidade em seus insumos e operações e, por outro lado, de que adianta qualidade sem produtividade? Não redundará em uma organização competitiva.

COMO UMA EMPRESA PODE ALCANÇAR QUALIDADE E PRODUTIVIDADE?
Por meio de um conjunto integrado de ações dirigidas aos seguintes aspectos:
Desenvolvimento de uma clara liderança de todo o corpo gerencial para a qualidade e a produtividade.
Estabelecimento de políticas e estratégias que compatibilizem as condições presentes com as metas futuras, tanto no ambiente interno quanto no externo, isto é,dentro da empresa e no mercado.
Gerenciamento das pessoas que trabalham para a organização de modo a capacitá-las para aprimorar continuamente o que fazem em seus trabalhos diários, a nível individual e a nível da equipe.
Um conjunto de sub-projetos de melhorias nas diversas áreas.Em vários casos práticos que temos trabalhado, chegamos a definir 200 a 300 pequenos projetos de melhoria.

MAS, PORQUE FALA-SE TANTO EM QUALIDADE E NÃO TANTO EM PRODUTIVIDADE?
Porque para a implantação de programas de Qualidade Total tem sido utilizadas mais técnicas de atuação no ambiente comportamental e as relativas a sistemas da qualidade. Tais técnicas tem um nível de complexidade de aplicação bem inferior às técnicas necessárias para a melhoria da produtividade. Para melhorar produtividade é necessário que o consultor conheça dos processos a fundo, sejam comerciais, industriais, financeiros ou administrativos, bem como saiba levar as organizações a utilizarem corretamente as técnicas de planejamento estratégico. De outro lado, no ambiente competitivo em que vivemos, a informatização das empresas, notadamente com os softwares de gestão empresarial é um imperativo. Há uma grande carência de consultores com tais conhecimentos."(www.cezarsucupira.com.br)
As empresas que querem implantar O Programa de Qualidade e Produtividade devem ter em mente o tempo que vão utilizar para realizar este trabalho, pois é árduo e não pode ser realizado a curto prazo, pois mexe na empresa toda, nos seus valores e comportamentos organizacionais e pessoais.

Existem passos a serem seguidos na inplantação do programa

· estabelecer conceitos e objetivos;
· envolver e motivar todas as pessoas, de todos os escalões;
· definir produtos que serão externados;
· formalizar procedimentos;
· criar medidas de desempenho, performance, índices;
· fornecer condições e ambientes proativo;
· medir e avaliar resultados.
“Um programa de qualidade e produtividade de Sistemas de informação deve contemplar medidas de tempo e custos de sistemas de informação”. (www.utp.br/informacao/si/si_programa%20de%20qualidadeeprodutividade.htm)

Concluímos que uma empresa que possui um programa de qualidade na produtividade tem como um de seus objetivos aumentar a competitividade entre as associações produtivas, identificando os problemas, desde a entrada da matéria-prima até a saída do produto final para o mercado consumidor.
Todo o trabalho desenvolvido visa aumentar a qualidade dos produtos/serviços, constituindo assim no aumento da lucratividade e fidelização de clientes.